Paraty

Centro Histórico de Paraty

Paraty no chamado “Ciclo do Ouro” do Brasil, exercia a função de entreposto comercial, pela sua posição geográfica, de porto escoadouro da produção de ouro de Minas Gerais para Portugal. Paraty nesse contexto foi uma das mais importantes cidades portuárias do século XVIII exportadora de ouro no mundo.

Paraty fica na região turística chamada de “Costa Verde“, no estado do Rio de Janeiro. A cidade fica distante 258 Km da capital. Sua arquitetura colonial é devido a cidade ter sido fundada pelos portugueses no século XVII, época em que tornou-se o porto exportador de ouro mais importante no período colonial do Brasil. O Centro Histórico de Paraty é tombado pelo IPHAN, e suas ruas foram calçadas com pedras por escravos, não sendo permitido o trânsito de veículos. Visitar o Caminho do Ouro permite conhecer não somente uma importante obra de engenharia mas também uma ecologia deslumbrante e os habitantes de Paraty com sua cultura, seu passado e seu presente na História do Brasil.

Na “Baia de Paraty“, existem mais de 60 ilhas e 90 praias no município, boa parte delas selvagens e acessível somente por barco ou trilha.

A cidade possui eventos e feiras importantes durante todo o ano como a “FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty“e “Festival de Cachaça de Paraty“.

  • Paraty e sua Cachaça Artesanal
    No início do século XIX, com o declínio da exportação do ouro, Paraty passa a produzir cachaça em alambiques principalmente na Serra da Bocaina. A cachaça era uma importante moeda de troca no comércio de escravos e mercadorias com o continente Africano. Nessa época o município chegou a ter mais de 200 engenhos de aguardente. Atualmente existem diversos engenhos de Cachaça em Paraty produzindo cachaça artesanal.

■ PONTOS TURÍSTICOS

# 1 Centro Histórico
O Centro Histórico de Paraty, onde é proibido o tráfego de carros, protegendo seus casarões do Século XVIII, hoje ocupados por restaurantes, pousadas, atelier e até boates. Ainda artistas de rua e índios Guaranis, vendem e expõem seus artesanatos na ruas e praças.

# 2 Igreja Nossa Senhora das Dores

Construída em 1800, a Capela das Dores, nasceu da iniciativa das senhoras da sociedade na época. Passou por reforma em 1901, quando foi fundada a Irmandade de Nossa Senhora das Dores, constituída só por mulheres. No Império, era frequentada pela aristocracia. Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em 1962, a igreja passou por restauração em 2009.

# 3 Forte Defensor Perpétuo
Localizado no Morro do Forte, em uma elevação à margem esquerda de rio Perequê-Açu. Construído durante as últimas décadas do século XVII e início do século XVIII, o forte é o único remanescente das sete fortificações que defendiam a cidade, voltados para o mar.

# 4 Cais de Paraty
Local onde escunas e traineiras ficam ancoradas e onde os turistas encontram por passeios e mergulho pelas ilhas e praias de Paraty. No chamado “Ciclo do Ouro”, Paraty por sua posição geográfica exercia a função de porto escoadouro da produção de ouro de Minas para Portugal. Foi uma das mais importantes cidades portuárias no período colonial brasileiro.

# 5 Estrada Real
Foi a primeira via aberta oficialmente pela Coroa Portuguesa para ligar o litoral fluminense à região produtora de ouro no interior de Minas Gerais. Construída pelos escravos entre os séculos XVII e XIX a partir de trilhas dos índios guaianazes a Estrada Real, Caminho do Ouro em Paraty, está bastante preservada e se encontra envolta na Mata Atlântica do Parque Nacional da Serra da Bocaina. A Estrada Real era ponto de passagem obrigatório nos séculos XVII e XVIII o caminho ligava Minas Gerais ao Rio de Janeiro e São Paulo.

# 6 Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios

A construção original, que deu origem ao núcleo urbano de Paraty, é de 1712. Com uma obra que se estendeu de 1787 a 1873, a Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, cujas torres ficaram inacabadas, é o principal centro de atividades religiosas da cidade. Entre elas, a tradicional Festa do Divino.

■ PRAIAS

# 1 Praia do Sono
A praia do Sono é praticamente um lugar intocado pela civilização, possuindo apenas uma pequena vila de pescadores, com poucos serviços turísticos como pousadas e restaurantes. A trilha de 20 minutos que inicia junto à igreja localizada no meio da praia, leva a várias piscinas naturais formadas pelo córrego da Jamanta, sendo o Poço do Jacaré uma das melhores para banho. A orla é sombreada por amendoeiras, poucas casas e barcos dos pescadores, uma das paisagens mais lindas de Paraty.

# 2 Praia de Jabaquara
A praia do Jabaquara é a maior da região central de Paraty. Suas águas são muito calmas e ideais para a prática de esportes náuticos. A Praia do Jabaquara é muito próxima ao centro de Paraty. No final da praia encontra-se o manguezal, berçário de várias espécies da vida marinha, como peixes, moluscos e crustáceos. A praia é conhecida por ser palco do desfile do Bloco da Lama, que sai da praia para as ruas do bairro no sábado de carnaval. Os participantes banham-se na lama do manguezal.

# 3 Praias de Trindade
A Vila de Trindade fica cerca de 30 minutos do centro de Paraty, no local existem diversas diversas praias selvagens.

■ COMO CHEGAR

De Carro:
Para quem vem do Rio de Janeiro, seguir pela rodovia Rio-Santos (BR-101).
Para quem vem de São Paulo, seguir pela rodovia (SP-070). No trevo de São José dos Campos, entre na Rodovia dos Tamoios (SP-099), posterior acessar a SP-055 e BR-101.

De Ônibus:
Vindo de São Paulo e São José dos Campos:
Reunidas Paulista: http://www.reunidaspaulista.com.br/

Vindo do Rio:
Costa Verde: http://www.costaverdetransportes.com.br
Colitur (Regional): (24) 3323-4151

Vindo de Belo Horizonte
Útil: http://www.util.com.br/

De Avião:
Aeroporto de Paraty (SDTK)
Endereço: Rua Aeroporto, S/N – Porto de ferro II, Paraty – RJ, 23970-000
Telefone: (24) 3371-4030

■ MAPA DA REGIÃO

■ ARTIGOS RELACIONADOS / PARATY

-> Parque Nacional da Serra da Bocaina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *