Home / Cidades do Brasil / Paranaguá
Foto: Prefeitura de Paranaguá

Paranaguá

Reconhecida como o local onde começou o povoamento do Paraná, Paranaguá é a maior cidade do litoral do Estado, com uma população estimada de 153 mil habitantes. Famosa por possuir o maior porto exportador de grãos da América Latina, a cidade tem incontáveis belezas naturais e muita história.

Conhecer Paranaguá é dançar um fandango, andar pelo centro histórico e se encantar com os casarões multicoloridos ou então desbravar sua área de Mata Atlântica. Afinal, faz quase quatrocentos anos que Paranaguá se enfeita para receber você.

Paranaguá tem muitas ilhas, com destaque para a Ilha do Mel, dos Valadares, da Cotinga e a Ponta do Ubá. Visitar a cidade é conhecer a Ilha do Mel, com suas praias, seu farol e sua Fortaleza. É visitar o Santuário de Nossa Senhora do Rocio, a padroeira do Paraná. É passear de barco pela Baía de Paranaguá. Impossível também não provar o barreado, o pirão de peixe e a tainha, joias da culinária local.

Para quem gosta de cultura, o centro da cidade tem inúmeros casarões, igrejas e museus, que são um verdadeiro mergulho na história da cidade.

  • PARQUES E CACHOEIRAS
    A área metropolitana da cidade possui parques que se destacam pela fauna e flora da Mata Atlântica, é o caso da Floresta Estadual do Palmito, além da Cachoeira Quintilha.
    BrancoA Floresta Estadual do Palmito é repleta de belezas naturais. O local possui museu, trilhas ecológicas, cozinha experimental, viveiros de mudas, ancoradouro para barcos, lanchonete e loja de artesanato.
    Branco

    Já a bela Cachoeira Quintilha, formada por acidente geográfico de aproximadamente 40 metros de altura no rio Bejatuba, conta com restaurante e Pesque-pague, que funciona aos finais de semana. Os proprietários das áreas cobram uma taxa de entrada. É um excelente passeio para curtir com a família e amigos.

  • Festa Nacional da Tainha
    A Festa Nacional da Tainha acontece sempre entre o fim de junho e o começo de julho.
  • TURISMO RELIGIOSO
    Uma das mais tradicionais celebrações religiosas do Estado, a festa em louvor à Nossa Senhora do Rocio ocorre em novembro e é composta de novenas, procissão marítima e motorizada e missa campal.

■ PONTOS TURÍSTICOS

# 1 Cine Teatrocineteatro
A Casa Veiga foi de propriedade particular por mais de um século. Nela viveu a família Veiga até os anos 70. Foi construída com pedras de um forte que tinha naquela região, as mesmas pedras também foram utilizadas para fazer a Igreja do Bom Jesus, destruída em 1938.

O imóvel foi comprada pela prefeitura há mais ou menos 4 anos atrás, atualmente o local passa por reformas e será o Cine Teatro. O local conta com 530 lugares, sediará cursos de teatro e exibição de filmes populares e culturais semanalmente.

# 2 Estação Ferroviáriaestacaoferroviaria
É o ponto inicial da Estrada de Ferro Paranaguá – Curitiba. Obra iniciada no dia 05 de junho de 1880, na presença de imperador D. Pedro II e da Imperatriz do Brasil.

Foi inaugurada em 1885, pela Princesa Isabel. Reconhecidamente uma das maiores obras de engenharia ferroviária do mundo. Em seu trajeto para vencer a Serra do Mar e chegar ao planalto serpenteia abismos e penhascos inimagináveis.

Foi concluída por Teixeira Soares, jovem engenheiro brasileiro, com apenas 33 anos de idade, depois que seu construtor, Giusepe Ferrucini, desistiu da obra no Km 45, julgando-a impossível de ser construída.

# 3 Estrada de Ferro
Possui 14 túneis escavados na rocha, 41 pontes e viadutos em dimensões colossais, utilizando estrutura metálica.

A ponte conta com 4 vãos, sendo que o vão médio tem altura de 58m. O Viaduto Carvalho, construído com grande tenacidade, esta a mais de 900m de altura, usando como suporte muros de ate 100m de altura fazendo uma curva de 45 graus no trecho conhecido como Curva do Diabo.

O maior túnel da Serra do Mar é o de Roça Nova, com 457m de extensão, na altitude de 955m. O magnífico panorama do contrafortes da Serra do Mar com paisagens como a cachoeira “Véu da Noiva” e o Santuário de “Nossa Senhora do Cadeado”, aliado à técnica do arrojado traçado da estrada, continuam sendo uma atração emocionante mesmo depois de um século.

# 4 Fonte Velha ou Fontinha
A Fonte Velha é a mais antiga construção da cidade. Teve origem no manancial Olho d’água, que vinha de tempos imemoriais, servindo a “taba carijó”. Simples fonte natural que servia ao abastecimento do povoado.

Nesse tempo, o local da fonte era conhecido como Gamboa, sendo comum chamarem “Fonte da Gamboa”. Também chamada de “Fontinha” e “Fonte de Cima”, sua construção remonta ao século XVII e sofreu várias modificações e acréscimos posteriores. A fonte foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná em 1864. Está localizada na Praça Pires Padrinho no Centro Histórico.

igrejadesaobenedito

# 5 Igreja de São Benedito
Foi a primeira igreja construída no sul do Brasil por escravos negros devotos de São Benedito, acredita-se que por volta de 1600 a 1650. Padroeira da Irmandade de São Benedito, santo negro que os escravos chamavam de o “Glorioso São Benedito”.

Construída para a encomendação dos corpos dos negros mortos, para missas, casamentos e também batizados dos cativos, que não podiam freqüentar a igreja dos brancos. Até hoje é preservada, porém já foi reformada várias vezes.

A festa em homenagem a São Benedito ocorre sempre entre final de dezembro e início de janeiro. Alguns historiadores sustentam que a igreja foi construída, na verdade, em 1784. De qualquer forma é construção histórica, memorável na colonização do sul do Brasil. Trata-se de uma das melhores e mais autênticas edificações do estilo colonial brasileiro em solo paranaense.

Tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná em 1962 e pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1967. Possui em seu interior, magnífico acervo sacro que também foram tombados. Localiza-se na Rua Conselheiro Sinimbú no Centro Histórico.

# 6 Museu de Arqueologia e Etnologia de Paranaguámuseudearqueologia
O prédio é uma importante referência acadêmica e turística, com seu rico acervo composto por mais de 25.000 peças, incluindo as coleções de arqueologia, cultura popular e etnologia indígena, além de vasta documentação textual, sonora e visual.

Tombado em 1938, por ser considerado Patrimônio Artístico e Cultural, é o Antigo Colégio dos Jesuítas, um monumento da arquitetura do século XVIII.

Levou muitos anos para ser construído e sua fundação oficial foi em 1755. Destinou-se ao estudo dos filhos dos aristocratas do sul, até os jesuítas serem banidos do reino pelo Marquês de Pombal.
Museu de Arqueologia e Etnologia de Paranaguá

# 7 Catedral de Nossa Senhora do Santíssimo Rosário
Construída em 1578, é a mais antiga igreja de Paranaguá. Em estilo colonial, a catedral foi edificada por escravos e libertos. Foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná em 1967.

# 8 Rua da Praia
Local onde se encontra a maior concentração de sobrados coloniais. Estes seculares casarios da Rua General Carneiro mostram as linhas e formas de colonização portuguesa.

Localiza-se em paralelo com a margem esquerda do rio Itiberê. Merece destaque a Praça Newton D. de Souza com seu bonito mural sacro de São Francisco das Chagas, do artista parnanguara Emir Roth. A noite a paisagem se torna mais bucólica e romântica.

# 9 Aquário de Paranaguá
Dividido em três andares, o Aquário de Paranaguá possui animais de diversas espécies, em sua maioria oriundos do litoral paranaense. Há também animais exóticos, como o tubarão-bambu, espécies de arraias e até um jacaré.

# 10 Santuário Estadual de Nossa Senhora do Rocio
Construído no início do século XX, às margens da Baía de Paranaguá, o local é um templo católico dedicado à Nossa Senhora do Rocio, a padroeira do Paraná.

■ COMO CHEGAR

De Carro:
Paranaguá está a 91 km de Curitiba, pela rodovia BR-277.

De Ônibus:
Terminal Rodoviário Municipal
Rua João Estevão, 403

■ MAPA DA REGIÃO