Home / Cidades do Brasil / Jaboatão dos Guararapes
Foto: Divulgação / Pref. Municipal

Jaboatão dos Guararapes

* Este artigo foi revisado em 09/04/2019

Jaboatão dos Guararapes é uma das maiores cidades da região Nordeste, com 654 mil habitantes. Possui sua atividades econômicas baseadas principalmente no turismo. Jaboatão foi palco de um marco na história do Brasil, conhecida como a Batalhas dos Guararapes, onde exército da Holanda e os defensores do Império Português travaram uma sangrenta batalha que culminou no término das Invasões holandesas do Brasil em 1648.

O litoral é composto pelas praias de Piedade, Candeias e Barra de Jangada, manguezais, restinga e o Rio Jaboatão desaguando no oceano.

■ PONTOS TURÍSTICOS

# 1 Santuário Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora basilica
O Santuário Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora foi construído em 1915, por um padre italiano. Foi erguido sobre um monólito, uma grande pedra, medindo 36,50m de comprimento, 22m de largura e de aproximadamente 11 metros de altura, localizada no antigo Engenho Suassuna, hoje colônia dos Padres Salesianos. O Santuário é de estilo romântico com forma externa bizantina. No frontispício, encontra-se a imagem de Nossa Senhora Auxiliadora com 4m de altura, feita em gesso.

No altar-mor existe um belo nicho onde está a imagem de Nossa Senhora Auxiliadora, que o Padre Antônio Vellar mandou confeccionar no Tirol, Áustria. Destaque para os quadros das estações da Via Sacra, ladeando o Santuário. Em 1918 deu-se a inauguração da escadaria com 52 degraus, que leva a gruta de Nossa Senhora de Lourdes, em baixo da pedra, na qual foi erguida a Basílica. Situa-se no alto do monte de onde se tem uma bela visão da mata e dos canaviais.

# 2 Igreja Nossa Senhora da Piedadeigrejanossasenhoradapiedade
A Igreja Nossa Senhora da Piedade data de 1683. Sua referência mais antiga está inscrita sobre o jazigo de Francisco Gomes Salgueiro seu fundador, que doou a capela à Ordem Carmelita.

Sofreu várias reformas e melhoramentos ao longo da sua história. Seu estilo é maneirista. É uma construção em alvenaria de pedra, com anexo de um convento erguido no século XVIII. Encontra-se em regular estado de conservação, sendo tombada pelo (IPHAN). Situa-se à beira mar de Piedade tendo em seu entorno construções de edifícios altos, bares e restaurantes.

 

igrejanossasenhoradosprazeres
Foto: Divulgação / Pref. Municipal

# 3 Igreja Nossa Senhora dos Prazeres
Construída pelo mestre-de-campo General Francisco Barreto de Meneses mandou construir no topo do Morro da Ferradura, uma capelinha de pedra e cal, sob a invocação de Nossa Senhora dos Prazeres, com 36 palmos de comprimento e 24 de largura e com a abóboda de tijolo. Chama atenção o belo cruzeiro em frente à igreja, todo ele em pedra e cal.

A atual igreja é oriunda de três fases de construções distintas e cada uma delas foi sucessivamente aproveitada nas ampliações da primitiva capela que constitui hoje a capela-mor da atual. A primeira ampliação foi feita entre os anos de 1676 e 1680 com a construção da nave e dois altares laterias, o do Senhor Bom Jesus à esquerda e, a direita o da Senhora Santana. Em 1755 foram iniciadas novas reformas. Em 1801 foi colocada no fundo da nave uma cópia do grande painel histórico, representando aspectos da Batalha dos Guararapes. No altar-mor da Igreja estão os restos mortais de André Vidal de Negreiros e João Fernandes Vieira, os heróis da Restauração Pernambucana. A Igreja foi tombada em 1937.

 

parquehistoriconacional
Foto: Divulgação / Pref. Municipal

# 4 Parque Histórico Nacional dos Guararapes
Foi criado em 1971 e abrange uma área de 224,40 hectares. No seu interior estão localizados os Montes Guararapes, tombados em 1965 pelo Presidente Castelo Branco, e palco de um dos mais importantes episódios da História do Brasil, as Batalhas dos Guararapes.

Os Montes Guararapes testemunharam a vitoriosa luta contra a dominação holandesa no Nordeste e, pela vez primeira, o surgimento da manifestação do sentimento de pátria pela união de portugueses, brasileiros, negros e índios contra o invasor do solo brasileiro.

Foram travadas duas batalhas, a primeira em 19 de abril de 1648 e a segunda em 19 de fevereiro de 1649, abrindo-se o caminho para a rendição definitiva do invasor e sua saída do Brasil em 1654, após assinatura da rendição na Campina do Taborda, em 26 de janeiro de 1654, pondo fim a 30 anos de guerra contra a Holanda.

# 5 Forte de Santa Cruz de Itamaracá (Forte Orange)
Situado na entrada sul do Canal de Santa Cruz, local onde teve início a colonização portuguesa no Nordeste do Brasil, em 1516, o Forte Orange foi construído em 1631 pelos holandeses, que invadiram Pernambuco em busca da riqueza promovida pela atividade mercantil da cana-de-açúcar. A obra é um dos marcos do sistema de defesa do litoral brasileiro e em 1654, após a derrota dos holandeses pela Coroa portuguesa, o Forte foi abandonado, ficando em ruínas. Foi recuperado pelos portugueses em 1696 retomando sua função militar.

■ PRAIAS

praiadabarradejangada
Foto: Divulgação / Pref. Municipal

Praia de Barra de Jangada
Com extensão de aproximadamente 400 m em praia quebrada, suas areias são finas e de tonalidade dourada, apresentando pequenos trechos de vegetação rasteira.

Por ser uma praia localizada na foz do Rio Jaboatão, apresenta duas faces: uma voltada para o Oceano e outra voltada para a foz do rio. Sua paisagem é marcada ao norte pela Praia de Candeias e ao sul pela foz do Rio Jaboatão e pela Praia do Paiva, esta no Cabo de Santo Agostinho. Com extensão de aproximadamente 400 m em praia quebrada, suas areias são finas e de tonalidade dourada, apresentando pequenos trechos de vegetação rasteira. Observa-se a presença de bancos de areia e de ancoradouro natural para pequenas embarcações.

praiadecandeias
Foto: Divulgação / Pref. Municipal

Praia de Candeias
Com extensão de aproximadamente 3 km em praia de trechos quebrados e trechos ondulados, suas areias são finas e claras. A vegetação corrente é de coqueiros, que dominam os quintais e jardins das casas a beira mar.

Localizada entre Piedade, ao norte e Barra de Jangada, ao sul, a Praia de Candeias é marcada pela ocupação humana que chega até a sua orla. É possível avistar ao norte, a grande concentração urbana de Boa Viagem e, ao sul, o Cabo de Santo Agostinho. Com extensão de aproximadamente 3 km em praia de trechos quebrados e trechos ondulados, suas areias são finas e claras. A vegetação ocorrente é de coqueiros, que dominam os quintais e jardins das casas a beira mar. Observa-se a presença de arrecifes ao largo de pequenos trechos de praia.

 

praiadepiedade
Foto: Divulgação / Pref. Municipal

Praia de Piedade
Com extensão de aproximadamente 4,5 km em praia quebrada e ondulada, sua vegetação é composta por coqueiros existentes nas residências da orla. Suas areias são finas e de tonalidade clara. Boa para o banho, apresenta média profundidade e intensidade de maré forte devido a praia serdesprotegida pelos arrecifes. Apenas no seu trecho mais ao sul há ocorrência deles. Possibilidade de ancoragem para pequenas embarcações. Complementa ainda sua paisagem a Igreja de Nossa Senhora de Piedade.

■ COMO CHEGAR

De Carro:
Da capital do Recife acesso pela Av. Gen. Manoel Rabelo, trajeto com 18,7 km, em 33 min. ou pela BR-232, trajeto com 21,6 km, em 33 min.

Da capital do Rio de Janeiro acesso pela BR-101, trajeto com 2.348 km, em 28 horas.

De Ônibus:
Rodoviária Borborema
Rod BR 232, s/n km 15 Curado I – Jaboatão
Cidade: Jaboatão dos Guararapes / PE
Tel: (81) 3452-2859

De Avião:
Aeroporto Internacional do Recife / Guararapes-Gilberto Freyre
Endere̤o: Pra̤a Ministro Salgado Filho, s/n РImbiribeira РRecife РPE
CEP: 51210-902
Tel.: (81) 3322-4188

■ MAPA DA REGIÃO