Home / Notícias / Porto Velho completa 104 anos

Porto Velho completa 104 anos

A lendária estrada de ferro Madeira-Mamoré, hoje atrativo turístico local, foi o início do povoado que se transformou na capital de Rondônia

Os trilhos, galpões, locomotivas e vagões da antiga estrada de ferro Madeira-Mamoré, construída entre 1907 e 1912 por uma companhia norte-americana, formam o principal complexo histórico e cultural de Porto Velho e um dos atrativos mais visitados da capital que faz aniversário nesta terça-feira (2). O antigo distrito no rio Madeira foi emancipado de Humaitá (AM) em 2 de outubro de 1914 e em 1943 passou a capital do antigo território do Guaporé, hoje Rondônia.

Aos 104 anos, a cidade mantém um museu para contar a história da ferrovia de 366 Km que interligava a capital a Guajará-Mirim, onde apresenta ao visitante a saga do transporte de borracha e outras mercadorias, na época, até o Porto Velho, no rio Madeira. A concessão para construir a ferrovia resultou em ruas e casarões feitos pelos americanos e hoje até as três caixas d’água apelidadas de “Três Marias”, trazidas dos Estados Unidos em 1912 para abastecer a cidade, remetem às origens de Porto Velho.

O Rio Madeira, que banha a quarta cidade mais populosa do Norte do Brasil, é o principal braço direito do Rio Amazonas. No Alto Madeira ficam as cachoeiras e corredeiras como a de Santo Antônio, que pode ser visitada em passeio de barco para apreciar a natureza do estado rondoniense. No Baixo Madeira, estão atrativos de ecoturismo como os lagos Belmont e do Cuniã. A reserva do Lago do Cuniã é considerada uma das mais belas da Amazônia: fica em uma área repleta de igarapés, campos e florestas inundadas com aves aquáticas, jacarés e peixes como o pirarucu, o maior da região.

Em uma caminhada pelo centro de Porto Velho, é possível visitar também pontos turísticos que são referência da arquitetura da capital, como a catedral Sagrado Coração de Jesus e o Palácio Getúlio Vargas, antiga sede do governo do Estado e atual Museu da Memória Rondoniense. Já a vida noturna concentra-se na “Calçada da Fama”, repleta de bares, restaurantes e boates. Um “prato cheio” para turistas é o café da manhã no Mercado Central, tradicional ponto de encontro de moradores e visitantes. Entre as opções de comidas típicas estão mingaus, tapiocas, bolos, queijos, peixes e frutas da região, além do artesanato típico da Amazônia.

Outra opção para quem vista Porto Velho são os parques naturais. O Parque da Cidade possui um espelho d’água central para passeio de pedalinhos, pista para caminhada, campo de futebol, quadras de esportes, anfiteatro e um mirante com vista panorâmica da capital. Já o Parque Circuito ou das Seringueiras está voltado para a prática de estudos ambientais, pesquisas científicas, lazer e ecoturismo, entre outras atividades. O Parque Natural de Porto Velho ou Parque Ecológico, por sua vez, recebe grande número de visitantes principalmente aos fins de semana e abriga um pequeno Jardim Zoológico com animais silvestres da fauna regional recuperados de cativeiros.

Fonte: ASCOM / Min. do Turismo