Home / Notícias / MACAPÁ – A única capital cortada pela Linha do Equador, é um destino turístico repleto de curiosidades e atrações naturais

MACAPÁ – A única capital cortada pela Linha do Equador, é um destino turístico repleto de curiosidades e atrações naturais

Com toda a orla da cidade banhada pelo Rio Amazonas, Macapá oferece vários atrativos que valem a visita. A única capital cortada pela Linha do Equador, com aproximadamente 480 mil habitantes, a cidade de Macapá reúne algumas curiosidades. Uma delas é justamente o equinócio, fenômeno que acontece nos meses de março e setembro, e que consiste no alinhamento do sol com a linha do Equador, e que faz o dia e a noite terem a mesma duração. Nessas ocasiões, Macapá se enche de turistas, que visitam o monumento Marco Zero, um obelisco com um círculo que é preenchido pelo sol no momento exato em que ele está na linha do Equador.

No Estádio Milton de Souza Corrêa, apelidado de Zerão, a linha do meio de campo coincide com a linha do Equador, e assim, cada time que lá jogar, estará num hemisfério. Outro importante ponto turístico da cidade é a Fortaleza de São José de Macapá, de 1782, com muralhas de 15 metros de altura erguidas para proteger o Rio.

A Vila do Curiaú, localizada a oito quilômetros da capital amapaense, revela a história de remanescentes quilombolas, além da bela paisagem natural e riquezas da fauna e da flora. Para quem procura praia, os balneários de Araxá e Fazendinha são os destaques, além de oferecerem várias opções gastronômicas em restaurantes à beira do rio, com destaque para pratos com camarão e peixes, preparados de diversas maneiras. Outro ponto forte em Macapá é o Marabaixo, a maior expressão cultural de Macapá, manifestação folclórica trazida pelos escravos, de música e dança.

Já o Estado do Amapá é repleto de paisagens naturais, praias em rios, trilhas em matas, além de oferecer uma culinária rica, variada, com diferentes influências. O Estado abriga o maior parque nacional do país (Montanhas do Tumucumaque) e um dos maiores do mundo com quase 3,9 milhões de hectares.

Fonte: Venturini Assessoria de Comunicação