Home / Notícias / ICMBio comemora 11 anos de atividades

ICMBio comemora 11 anos de atividades

Ministro do MMA, servidores, colaboradores e parceiros participaram do evento de aniversário hoje (28) no auditório do ICMBio em Brasília.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) completou hoje (28) 11 anos com uma comemoração reunindo servidores, colaboradores e parceiros governamentais e não-governamentais. Na ocasião, os diretores do Instituto anunciaram diversas conquistas que vão contribuir com a gestão das unidades de conservação.

O presidente do ICMBio, Paulo Carneiro, relembrou alguns fatos importantes na trajetória de 11 anos. “Não comemoramos 11 anos de ICMBio, comemoramos 11 anos da construção deste instituto que representa nosso engajamento e comprometimento”, destacou Carneiro. Ele ainda enfatizou o reconhecimento que a sociedade já demonstrou para com o ICMBio. Citou as conquistas ao longo do ano de criação de unidades de conservação, principalmente, as marinhas. Ressaltou a aprovação da Lei nº 13.668/2018, que aprimorou a legislação para a concessão de serviços de apoio ao uso público nas unidades de conservação. Com isso, o ICMBio lançou o primeiro edital para concessão de serviços de apoio à vistação no Parque Nacional do Pau Brasil, na Bahia.

O Ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, também compareceu à cerimônia. Em suas congratulações, Duarte reforçou as palavras de Paulo Carneiro. “O ICMBio conta por si próprio seus 11 anos, mesmo sendo uma instituição tão jovem já é um destaque. Este é um trabalho que aparece na doação e no empenho dos seus servidores, colaboradores e parceiros”, disse Duarte.

No dia dos seus 11 anos de criação, o ICMBio ganhou diversos presentes (veja abaixo) e, no final, todos os convidados cantaram parabéns aos 11 anos do Instituto.

Vídeo SNUC
A celebração iniciou com a apresentação do novo vídeo institucional do ICMBio e do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). Além deles, foram realizados outros vídeos curtos sobre extrativismo, ampliação de UCs, planos de manejo, serviços ecossistêmicos e uso público. O vídeo foi produzido com apoio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) e do Ministério do Meio Ambiente.

Novos sistemas
O ICMBio lançou quatro novas ferramentas de trabalho. A intranet foi reformulada pela Divisão de Comunicação Social e pela Coordenação de Tecnologia da Informação (COTEC) utilizando a plataforma SharePoint. “É um portal novo, imaginado para novas possibilidades e que vai alavancar a comunicação interna do ICMBio”, disse o servidor da DCOM, Bruno Bimbato, que apresentou a nova intranet. A nova Intranet é mais dinâmica e intuitiva, pois permite aos usuários de cada coordenação que postem conteúdos sem a necessidade de programadores. Assim, a nova Intranet vai abrigar documentos, links com informações úteis, serviços de tecnologia e muito mais.

Já a Diretoria de Pesquisa, Avaliação e Monitoramento da Biodiversidade (DIBIO) apresentou o Citsmart. É uma ferramenta web para gerenciamento de processos que permite um controle maior das demandas, acompanhamento em tempo real, prazo exato da atividade e emissão de notificações. “O CItsmart vai nos permitir adquirir padrões de qualidade, celeridade e segurança no processo de licenciamento ambiental, que atualmente é uma área bastante demandada do ICMBio”, afirma o diretor da Dibio, Marcelo Marcelino. O Citsmart foi adaptado pela COTEC e pela Coordenação Geral de Avaliação de Impactos (CGIMP). “A partir do Citsmart vamos poder identificar os ganhos, os pontos críticos, a modificação dos fluxos, a redução de retrabalhos e a avaliação da produtividade”, declara a coordenadora da CGIMP, Fernanda Bucci.

Outro sistema lançado é o novo Sistema de Voluntariado. Agora, o voluntário vai poder se cadastrar e identificar vagas disponíveis mais compatíveis com o seu perfil. O sistema promete facilitar o trabalho do gestor e foi desenvolvido pela Coordenação Geral de Gestão Socioambiental em parceria com o Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ). “Temos hoje um processo de engajamento de unidades organizacionais (para o voluntariado) e sistema visa facilitar a vida do gestor que trabalha com o voluntariado. É um esforço para viabilizar a ampliação da nossa relação com a sociedade”, avalia o diretor de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial (DISAT), Claudio Maretti.

Por fim, o Sistema de Análise e Monitoramento da Gestão de UCs (SAMGe) apresentou sua 4ª versão. Agora, o sistema é online, mas permite também o preenchimento offline e depois o posterior upload. “O SAMGe tem exercido um papel importante dentro da instituição por ter esse caráter de transversalidade ao possibilitar a visualização de vários processos na gestão das UCs”, destaca o diretor de Criação e Manejo de Unidades de Conservação, Ricardo Brochado. Com a nova ferramenta, os resultados terão aplicação rápida e resultados imediatos e vão permitir compreender a dinâmica territorial com a aplicação de geoprocessamento.

Fortalecimento da instituição
Com a finalidade de dar mais visibilidade ao extrativista de Unidade de Conservação, a Coordenação Geral de Populações Tradicionais (CGPT) lançou, hoje, a versão online do Catálogo de Produtos da Sócio Biodiversidade do Brasil. A publicação contém diversos produtos e serviços congregando mais 150 associações de extrativistas e populações tradicionais como turismo de base comunitária, castanha, pirarucu, jacaré, açaí e muito mais.

Silvana Canuto também apresentou o Núcleo de Estudos e Formação em Relações Humanas e Mediação de Conflitos Pessoais e Interpessoais (Mediare). O grupo é formado por 33 servidores capacitados não só para atuar em conflitos já estabelecidos, mas também no processo de formação de uma cultura de relações humanas no ICMBio. “Estamos tentando uma maneira de prevenir conflitos. Temos situações mapeadas onde vamos fazer intervenções, mas o nosso objetivo principal é prevenir que essas situações ocorram, atuando com humanidade e respeitando os valores do ICMBio”, afirma Silvana.

Assinaturas de Acordo
O presidente Paulo Carneiro assinou alguns atos. Um Termo de Reciprocidade foi firmado entre o ICMBio e as Furnas Centrais Elétricas. Por meio deste acordo, o Parque Nacional da Serra da Bocaina e o Parque Nacional vão receber investimentos em uso público, áreas degradadas, combate a incêndios florestais e infraestrutura.

Por meio de um termo de doação por compensação de reserva legal, o ICMBio conseguiu a doação de uma área de 413 hectares. A compensação é uma forma de regularização fundiária na qual os proprietários que não detinham a área de reserva legal em seu imóvel rural possam regularizar sua situação ao doar ao poder público área no interior da UC.

Carneiro também assinou a Portaria de Criação de Conselho Consultivo do Parque Nacional dos Campos Gerais, uma importante UC no bioma da Mata Atlântica. Com este, serão 284 conselhos gestores criados e mais de 8,5 mil conselheiros. O ICMBio também atingiu a marca de 46 Planos de Ação Nacional (PAN) ao lançar hoje mais um. Com o PAN de Sistemas Lacustres e Lagunares do Sul do Brasil (PAN Lagoas do Sul), a porcentagem de espécies ameaçadas de extinção sobe para 56% do total de espécies da fauna ameaçada.

O último acordo foi a assinatura da Política de Geoinformação. “A política vem para estabelecer critérios, parâmetros e relações de trabalho de geoinformação do ICMBio”, declarou o diretor substituto da Diman, Ricardo Brochado.

Fonte: ICMBIO
Link em: http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/9924-icmbio-comemora-11-anos-de-atividades