Home / Notícias / Arquipélago de Alcatrazes completa três anos de criação
UC permite a visitação pública para atividades de visita embarcada, mergulho de flutuação, livre e autônomo. (Foto:Acervo/ICMBio)

Arquipélago de Alcatrazes completa três anos de criação

Já foram capacitados 110 condutores de visitação, credenciadas 20 operadoras de turismo e 1.202 pessoas já visitaram o arquipélago.

Na última sexta-feira (2), o Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes completou três anos de existência. A unidade, neste curto período, já comemora conquistas importantes. A equipe gestora vem se empenhando para fazer jus aos esforços de todos que lutaram por sua criação. Em apenas um ano de existência, o Refúgio já comemorava a criação do Plano de Manejo, com dois anos, o Plano de Uso Público e o Programa de Monitoramento dos impactos da visitação. E ainda com 2 anos e 4 meses abriu suas portas à visitação pública, para que todos possam fazer parte dessa realidade. Nesse processo foram capacitados 110 condutores de visitação, credenciadas 20 operadoras de turismo e 1.202 pessoas já visitaram o arquipélago.

O Refúgio de Alcatrazes, localizado em São Sebastião (SP), tem um contexto particular de criação, no qual o processo foi instruído e conduzido a partir de uma demanda dos atores locais e regionais por acesso ao arquipélago, que era interditado para navegação e, consequentemente, fechado à visitação pública. Durante o processo de criação da unidade, que inicialmente foi proposta na categoria Parque Nacional e durou cerca de 30 anos, a demanda de visitação pública foi um contraponto ao uso da região para treinamentos militares que restringiam as visitas da população ao local.

A unidade foi criada por meio de Decreto Federal em 2 de agosto de 2016 para preservação da natureza e permite a visitação pública para atividades de visita embarcada, mergulho de flutuação, livre e autônomo. Rochas e paredões graníticos, com até 316 metros de altura, emergem do mar e encantam por sua beleza que é ressaltada pela revoada sincronizada das 10 mil aves marinhas que ali vivem e se reproduzem. Nas águas de Alcatrazes está a maior quantidade de peixes do Sudeste do Brasil, das mais variadas formas e cores, que lá encontram o ambiente ideal para reprodução e crescimento. Algas, esponjas, corais, tartarugas marinhas, raias, tubarões, baleias e golfinhos, completam o cenário.

A visitação pública ao Refúgio de Alcatrazes pode ser realizada somente com empresas e condutores autorizados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

Para conhecer mais sobre a unidade e como visitá-la acesse aqui