Home / Cidades do Brasil / Conceição do Mato Dentro
Foto: Divulgação / Pref. Mun.

Conceição do Mato Dentro

Conceição do Mato Dentro é considerada a “Capital Mineira do Ecoturismo“, por abrigar inúmeras belezas naturais. Conceição do Mato Dentro encontra-se na Região Central de Minas Gerais, na vertente oriental da Serra do Cipó da Cordilheira do Espinhaço.

Distante da capital mineira 167 km e a 740 m de altitude, integra o Circuito Estrada Real e o Circuito Serra do Cipó. Com um grande potencial turístico, o município dispõe de um patrimônio natural singular, manifestado nos raros ecossistemas que compõem a Serra do Espinhaço. Tal condição teve reconhecimento em âmbito internacional, tendo sido declarada como reserva da Biosfera pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em 2005.

Entre os atrativos naturais mais visitados, está a Cachoeira do Tabuleiro, a mais alta de Minas Gerais e a terceira do Brasil, com 273 m de queda livre.

Soma-se à essas belezas, a riqueza do patrimônio arquitetônico formado por igrejas, capelas e outros monumentos, das várias delícias gastronômicas e de tantas outras manifestações artístico-culturais.

■ PONTOS TURÍSTICOS

# 1 Balneário da Água Quente
Piscina de água corrente a partir do represamento do curso d’água. Por estar bem próximo ao centro de Conceição do Mato Dentro é, praticamente, um atrativo urbano – formado por uma piscina de água corrente a partir do represamento do curso d’água e uma ducha artificial cercada por pequenos blocos de pedra. Logo abaixo está outro atrativo, a Gruta da Água Quente, uma formação rochosa e uma queda d’água de grande beleza.

# 2 Cachoeira Rabo de Cavalo
Situada no Parque Estadual da Serra do Intendente, a cachoeira é formada pelo córrego do Teodoro e tem aproximadamente 150m de queda, dividida em três cascatas. A principal é formada por uma queda mais alta com água de córrego secundário e, como bate em pedra no início da queda acaba formando grandes respingos, que, com a força do vento a transforma em um elemento semelhante a um rabo de cavalo em movimento.

Um pouco mais abaixo e à direita da primeira, há uma queda de maior volume, dividindo-se em duas e chegando ao final em conjunto com outras. Há um grande poço com aproximadamente 1750 m2 (50 x 35 m) e profundidade desconhecida. Suas águas são escuras, limpas e muito frias. É possível atravessá-lo a nado e ficar embaixo da cascata. O poço é ladeado por um paredão rochoso e blocos de pedras de tamanhos variados.

O rio retorna seu curso entre grandes pedras no seu leito, sendo que neste percurso continua formando novas piscinas naturais. Na parte superior das quedas, formam-se belas piscinas naturais e quedas d’água menores, com destaque para a cachoeira do Altar, que cai de forma alongada, como uma cortina, formando um poço espumante. A vegetação é variada e apresenta espécies de gramíneas e matas mistas, com espécies de cerrado e mata atlântica.

# 3 Cachoeira Três Barras
Localizada próximo ao Povoado de Três Barras, daí a origem do nome, essa cachoeira tem altura aproximada de 13 m. Incrustada num paredão de 40 m de extensão, forma um grande poço, propício a mergulhos, evitando-se os blocos de pedras existentes em suas bordas. A parte de cima da queda d`água apresenta um poço comprido, formado pelo alargamento do rio Cubas e com águas muito tranquilas. A queda tem uma calha central onde passa grande volume de água.

Algumas grandes pedras deslocadas no período de sua formação ainda se encontram dentro do poço, formando pequenos espaços de recreação. A vegetação do entorno é alta e densa. Devido ao grande volume de água, ao poço e à sua relativa proximidade com a cidade, é um dos principais atrativos turísticos do município, atraindo visitantes em praticamente todas as épocas do ano.

O paredão da Cachoeira das Três Barras em Conceição do Mato Dentro também é muito procurado por escaladores e praticantes de rappel (canyoning)e, por isso mesmo, tem uma grande visitação, inclusive dos próprios conceicionenses. A cachoeira fica em uma fazenda particular, mas a visitação é permitida e gratuita.

# 4 Cachoeira da Roda
Localizada nas proximidades da região do Baú, suas nascentes, formadas no alto da Serra do Intendente, despencam de uma queda de cerca de 80m, com pouca quantidade de água. O poço é pequeno e raso, porém, a vegetação ao redor da queda e na trilha de acesso, chama a atenção do visitante. Este atrativo também está situado dentro do Parque Estadual da Serra do Intendente.

# 5 Cachoeira do Mutambo
Localizada nas proximidades da Serra da Ferrugem, a cachoeira do Mutambo ou Mumbuca, como também é conhecida, tem uma queda de aproximadamente 30m de altura, a partir da ligação de córregos que nascem próximos à base do Pico do Soldado, que fica dentro do Monumento Natural Serra da Ferrugem, sem formação de poço.

A região das nascentes da cachoeira é de relevo mais plano, com vegetação baixa e mata fechada, mas pode ser facilmente acessada para banhos. A trilha é íngreme, situada no meio de grandes árvores, em vegetação muito fechada. O local é muito procurado para cultos religiosos alternativos, devido à sua proximidade com a cidade e seu isolamento natural.

# 6 Cachoeira do Roncador
A Cachoeira do Roncador está situada na Unidade de Conservação do Parque Estadual Serra do Intendente, próximo às localidades de Candeias e Baú. É um dos grandes atrativos naturais da região, pois sua queda forma um grande poço com uma belíssima praia de areias brancas.

# 7 Cachoeira do Tabuleiro
Localizada no Parque Natural Municipal do Tabuleiro, no Parque Estadual da Serra Geral do Intendente, no Distrito de Tabuleiro MG à 19km da sede Conceição do Mato Dentro, a cachoeira é a mais alta de Minas Gerais e a terceira do Brasil. São 273m de queda livre – o equivalente a um prédio de 91 andares -, diante de um paredão multicolorido, de beleza monumental. Daí, a formação de um grande poço de cerca de 20m de profundidade e rodeado por blocos, inclusive, submersos. Na parte alta da cascata, antes da queda, o visitante pode apreciar outros poços e quedas d’água, em meio a jardins naturais com orquídeas e bromélias gigantes.

A vegetação predominantemente na região do Tabuleiro é o campo rupestre, com capões de mata atlântica e espécies de cerrado. O córrego Ribeirão do Campo, que deu nome ao Parque, corre formando várias piscinas naturais de água cor de caramelo até encontrar o Rio Preto, próximo à sede do distrito.

# 8 Cachoeira do Zé Cornicha
A cachoeira do Zé Cornicha está localizada em um afluente do Rio Preto, próximo à entrada do Boqueirão ou Canyon do Rio Preto. Também está inserida nas Unidades de Conservação (UC) do Parque Estadual da Serra do Intendente.

Formada a partir de grandes paredões rochosos, de aproximadamente 90m de altura, constitui-se de uma queda principal, com cerca de 60m, e com volume de água pequeno. O poço formado pela queda d’água possui aproximadamente 30m2 e profundidade de 1,5 a 2m. A água é bastante fria, com tonalidade marrom claro, chegando a ser transparente. Por estar próxima a todo um conjunto de atrativos, é também uma das mais visitadas da região. De frente ao poço, existem grandes lajes (lapas), entremeadas por pequenos arbustos. A vegetação do entorno é rica e variada, com destaque para as bromélias gigantes e sempre-vivas.

# 9 Canyon do Peixe Tolo
Localizado no distrito de Itacolomi, dentro do Parque Estadual da Serra do Intendente, o atrativo é um dos grandes potenciais turísticos do município. Considerada a segunda maior da região, a Cachoeira do Peixe tem aproximadamente 200 m de queda livre. A imponência deste conjunto cativa os olhos de qualquer visitante.

Para fazer o passeio é fundamental estar acompanhado de um condutor local credenciado, e o trajeto, de cerca de 5 km, é feito a pé. Não é permitida a entrada de veículos. Vale registrar que, para praticar qualquer modalidade de esporte na área, é necessária a autorização da Secretaria Municipal de Turismo e da administração do Instituto Estadual de Florestas (IEF).

# 10 Lago Azul
Como indica, o Lago Azul recebe este nome pela transparência azulada de sua água, principalmente pela manhã. Ladeado por pequenos blocos rochosos e campos rupestres, é formado por um riacho que nasce no coração do Parque Natural Municipal Salão de Pedras. Abaixo do Pocinho Azul, como também é conhecido, o córrego segue seu curso formando pequenas quedas e poços propícios a banhos e duchas durante todo o ano. A vegetação do entorno é constituída por campos de cerrado.

# 11 Piscina da Lapa do Rio Preto
Distante 19 km da cidade, o atrativo é um poço formado no curso das águas do Rio Preto, no distrito de Tabuleiro, com aproximadamente 800m². É ladeado por blocos de pedra e por mata ciliar de porte médio. A água é de tonalidade caramelo escuro, por isso é preciso cuidado nos mergulhos, uma vez que existem blocos de pedra.

# 12 Poço Pari
É a partir do encontro dos cursos d’água do Rio Preto e Córrego Grande, no distrito de Tabuleiro, que se forma o Poço Pari: uma piscina natural de aproximadamente 200m2 cuja água apresenta tonalidade caramelo escuro. Ao seu redor, a presença de mata ciliar e uma pequena praia fluvial de pedras brancas e areia que contrastam com a cor da água. Além da Cachoeira do Tabuleiro, o poço também é um dos principais pontos turísticos visitados na região.

O local é de propriedade particular, administrado por uma família residente no final da estrada de acesso ao atrativo. É cobrada dos turistas uma taxa pela área de estacionamento, que fica próxima à trilha de acesso e à residência dos proprietários e em certas épocas uma taxa de entrada.

# 13 Poço Piraquara
É uma piscina natural formada em um trecho do Rio Parauninha. O curso desse rio, além de ideal para a descida em boias, registra fartura de peixes. A chegada ao Poço Piraquara se dá em um estrangulamento do curso do rio por grandes rochas. O atrativo apresenta uma lateral com fortes correntes de água e outra com águas mais tranquilas. A profundidade é grande e apresenta rochas submersas, por isso, recomenda-se muito cuidado aos banhistas, com atenção especial aos mergulhos. Próximo às correntezas, árvores de grande porte e ingazeiros caem sobre o poço.
O outro lado é contido por uma grande pedra, seguida de praia de cascalho fino e areia. Na chegada ao poço é possível observar a existência de grandes árvores utilizadas para o conforto dos campistas que ali chegam. Há em seu entorno uma grande área livre gramada. O atrativo está localizado em propriedade particular e é protegido pela Lei Orgânica municipal.

# 14 Serra da Ferrugem
Também conhecido como Mirante da Torre ou Mina da Torre, a Serra da Ferrugem é a moldura da paisagem que abraça a cidade, sendo a origem do seu nome em face da constituição mineral ferrosa. Com uma área de 867 hectares, foi transformada em monumento natural em maio de 2007, preservando toda a paisagem da serra, além de ter seu conjunto arquitetônico tombado como patrimônio histórico-cultural pelo município.

Sua importância turística deve-se, sobretudo, à beleza majestosa de seu conjunto paisagístico. E também pelo mirante natural, de onde é possível se avistar toda a cidade, o vale onde está encaixada, a Serra do Intendente, a Serra de São José e o Pico do Itambé. A região também é utilizada para a prática de esportes de aventura como o voo livre, praticado no Mirante da Torre ou no Pico do Soldado. As caminhadas até o alto da serra e as cavalgadas também são opções de roteiros para os turistas que chegam à cidade.

Devido à aridez do solo, o local guarda importantes conteúdos de espécies da fauna e da flora adaptadas a estas condições que são únicas em nossa região. Somente nestas áreas, encontramos a biodiversidade típica de campos de canga ferruginosa, tão rica em espécies raras e ameaçadas.

# 15 Usina Velha
É um atrativo onde, no passado, o rio foi represado para gerar energia por meio de uma hidrelétrica que hoje está desativada. A barragem forma um lago que cai em forma de cascata. Ainda existe no local a antiga tubulação que levava a água da represa até as turbinas na hidrelétrica. Também existem pequenas quedas d’água e piscinas naturais entre pedras. O acesso é um pouco complicado e ainda não existe uma infraestrutura física adequada no local, somente os serviços de condução prestados pela Associação Municipal de Condutores Ambientais e Culturais “Novos Bandeirantes”.

■ COMO CHEGAR

De Carro:
n/d

De Ônibus:
Terminal Rodoviário de Belo Horizonte
Endereço: Av. do Contorno, 340 – Santa Efigênia, Belo Horizonte – MG, 30110-017

De Avião:
Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins)
Endereço: Rodovia LMG 800, km 7,9 – Belo Horizonte/MG
Telefone: (31) 3689-2700

■ MAPA DA REGIÃO