Home / Cidades do Brasil / Goiânia
Foto: CC BY 3.0 BR

Goiânia

Goiânia é capital do estado de Goiás e figura entre as cidades com melhor índice de qualidade de vida do país. Distante 209 quilômetros de Brasília, Goiânia é considerada um dos maiores centros financeiros e de negócios do País, com forte presença do comércio e da prestação de serviços, com ênfase na área de saúde. Além de concentrar indústrias do setor de alimentação, destaca-se também como grande polo de confecção de vestuário no Brasil. O município, de acordo com estimativa do IBGE, contava com uma população de 1,4 milhão de habitantes em 2015 e, segundo dados de 2013, detinha um PIB de R$ 30,3 bi., sendo superada apenas por Brasília. Situa-se no Planalto Central e é um importante pólo econômico da região, sendo considerada um centro estratégico para áreas como indústria, medicina, moda e agricultura.

O Município brasileiro com maior área verde por habitante, a cidade, de apenas 80 anos, destaca-se por implementar um modelo de desenvolvimento urbano aliado à consistente política de responsabilidade ambiental.

Além do grande número de áreas verdes, que supera em quase oito vezes a taxa preconizada pela Organização das Nações Unidas (12 m²), a capital goiana é a cidade brasileira com maior quantitativo de árvores em vias públicas. O maior parque de diversões público da América Latina e, em breve, terá o maior parque linear do mundo: o Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns (Puama)

Audaciosos projetos socioambientais contribuíram para que a Comissão Europeia e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) escolhessem o município como um dos integrantes da lista de cidades mundialmente sustentáveis.

■ PONTOS TURÍSTICOS

Biblioteca da Agência Municipal de Meio Ambiente (Sala Verde)
Biblioteca da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), a Sala Verde é um espaço onde a comunidade pode ter acesso às informações ambientais, atividades e eventos de caráter ecológico e cultural, dentre outras ações e processos educacionais voltados à questão ambiental. A biblioteca conta com um acervo de 800 publicações, entre periódicos, livros e audiovisuais, além de documentações avulsas.

Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro
O Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro foi inaugurado em 21 de junho de 2006, com o objetivo de democratizar o acesso da população aos bens culturais, e fomentar o talento local em todas as suas formas de manifestação. Atualmente, o Goiânia Ouro possui um teatro com capacidade para 291 pessoas, um cinema com capacidade para 217 pessoas, um bar conhecido como Café Cultura, além de uma loja e o espaço Prosa e Verso.

Centro Cultural Jesko Puttkamer
Instalado na antiga casa do pesquisador Jesko Puttkamer, no Setor Bueno, doada à Universidade Católica de Goiás (UCG), o Centro Cultural reúne centenas de peças arqueológicas. A maioria resgata a história da ocupação humana do Centro-Oeste desde a pré-história até a chegada dos grupos de caçadores, coletores, ceramistas e agricultores. Uma exposição permanente de fotos registra momentos importantes do pesquisador nas aldeias indígenas e do Brasil selvagem que ele conheceu em diversas regiões do País.

Feira Hippie
A maior e mais antiga feira da cidade é a Feira Hippie que acontece aos domingos durante a toda manhã. Com 6.884 feirantes cadastrados, é considerada a maior feira livre do Brasil e da América Latina.

Com aproximadamente 30 anos, a feira tem sua história iniciada na década de 60, quando alguns hippies expunham suas peças no Mutirama, migrando em seguida para a Praça Universitária, depois para a Praça Cívica até se fixarem na Praça do Trabalhador que é um ponto histórico de Goiânia. Situada ao lado do Terminal Rodoviário e próximo à antiga Estação Ferroviária de Goiânia, proporciona ainda uma viagem pela história da cidade com a vista para a Maria Fumaça, desativada na década de 1970, e que tem o prédio tombado pelo Governo do Estado desde 1998.

A feira hippie chama atenção por atrair consumidores de todo o Brasil que buscam comprar peças de qualidade e no atacado para revenda em suas cidades. Os comerciantes recebem em média 40 ônibus por semana, em sua maioria pessoas da região norte e nordeste. Durante as compras os clientes e os comerciantes, contam com o trabalho da Rádio Hippie, que veicula promoções, achados e perdidos, músicas e notícias.

Museu de Arte de Goiânia (MAG)
Inaugurado no dia 20 de outubro de 1970, o Museu de Arte de Goiânia (MAG) funcionou nos seus primeiros tempos na Praça Universitária. Destinado às artes visuais, o MAG foi transferido para o Bosque dos Buritis em 1981. Centenas de obras, de diferentes linguagens artísticas, compõem o seu acervo, formado pelos nomes de maior representatividade da arte brasileira, como: Siron Franco, Antônio Poteiro, Frei Confaloni, DJ Oliveira, Gustav Ritter, Cleber Gouvêa, Amaury Menezes, Maria Guilhermina e muitos.

Museu de Ornitologia José Hidasi
Criado há mais de 40 anos, o local conta com exposição permanente de animais e aves empalhados de várias partes do mundo. José Hidasi, húngaro naturalizado brasileiro, é fundador do museu e pretende transformá-lo em um Instituto de Biodiversidade que levará o seu nome.

Museu Zoroastro Artiaga
O Museu Zoroastro Artiaga foi o primeiro de Goiânia. Criado em 1946, no governo de Coimbra Bueno, é localizado na Praça Cívica, e leva o nome do historiador e pesquisador que teve a preocupação de reunir um vasto material relacionado a Goiás e à fundação de Goiânia. Sua exposição permanente contempla aspectos arqueológicos, antropológicos, da cultura material indígena e da minerologia, grande parte coletada pelo historiador e pesquisador. Uma coleção de oratórios, documentos e fotos históricas registra a história de Goiás.

Museu da Imagem e do Som (MIS)
O local possui um amplo acervo de discos, fitas, gravações e filmes. A parte fonográfica tem 40 mil discos, parte doada pela Rádio Brasil Central. O museu traz a história da TV em Goiás a partir de fitas pertencentes à Coleção Brasil Central e passam por processo de restauração e digitalização. Toda a coleção das dez edições do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) também integra o acervo do museu, criado em 1988.

Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás
Direcionado ao ensino e à pesquisa, o Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás (UFG), localizado na Praça Universitária, propõe a discussão sobre a região Centro-Oeste. Imagens, sentimentos, símbolos e objetos significativos permitem a construção da identidade regional. O museu promove seminários, oficinas, cursos e eventos diversos.

Museu Pedro Ludovico Teixeira
Instalado na antiga casa do fundador de Goiânia, Pedro Ludovico Teixeira, o museu traz uma decoração típica dos anos 40, em estilo Art Déco. Com móveis originais, amplo quintal e pomar repleto de árvores frutíferas, piscina (agora coberta), muro baixo que dá para a Rua Gercina Borges Teixeira, a casa se mantém intacta, como seu dono a deixou quando morreu em 1979.
Recentemente revitalizada, a biblioteca do museu possui centenas de livros, muitos deles doados pelo ex-governador Mauro Borges Teixeira, filho de Pedro Ludovico. Os documentos foram higienizados, catalogados e acondicionados. Em breve, serão digitalizados. A documentação só é liberada para a consulta de pesquisadores e historiadores.

Memorial do Cerrado
Em perfeita integração com a natureza, o museu abriga a estação Ciência São José do Instituto do Trópico Subúmido (ITS-UCG). Além da natureza preservada, a Vila Cenográfica de Santa Luzia, a réplica do Quilombo, a Fazenda Auto-sustentável, a Aldeia Timbira são algumas atrações. As primeiras habitações construídas de pau-a-pique remetem ao quilombo dos calungas. Animais empalhados recriam o habitat natural da fauna do cerrado. O Museu de História Natural apresenta objetos arqueológicos e de pesquisa.

Parque Municipal da Lagoa 
A unidade de conservação abriga uma lagoa que estava aterrada e destruída na década de 90, e foi completamente recuperada pela prefeitura. Hoje exuberante e limpa, com 2.322 metros quadrados de extensão e 2,5 metros de profundidade, a lagoa ajuda a compor o belo cenário do parque de 37.251 metros quadrados implantado no local.

Jardim Botânico Amália Teixeira Franco
A maior unidade de conservação da capital goiana conta com a nascente do Córrego Botafogo e tem uma área total de 1 milhão de metros quadrados

Teatro Goiânia
O Teatro Goiânia é o mais tradicional espaço cultural de Goiânia. Inaugurado em 12 de junho de 1942, ele integra o conjunto arquitetônico de estilo art decó projetado pelo arquiteto Jorge Félix. Sua construção teve início em 1940.

Teatro Rio Vermelho
Com capacidade para 2700 pessoas, o Teatro Rio Vermelho foi fundado em 1992. É o mais moderno da cidade, com palco removível e oito cabines de tradução simultânea.

Teatro SESI
O espaço dispõe de espaços para todas as expressões artísticas: teatro, dança, música, circo, exposições de artes plásticas, lançamentos literários e oficinas integradas às atividades de lazer e entretenimento do tradicional SESI Clube Antônio Ferreira Pacheco, onde o centro cultural foi construído. Trata-se de um importante espaço cultural, que tem como meta dar prosseguimento à vocação do SESI de estimular a criatividade dos trabalhadores na indústria e seus dependentes.

■ COMO CHEGAR

De Carro:
. De Goiânia, acesso pela pela BR-153 (até Anápolis), BR-414 (até Planalmira) e GO-338
. De Brasília, acesso pela BR-070 (até Corumbá de Goiás), BR-060 (saída para Goiânia, direção a Abadiânia) e GO-338.

De Ônibus:
A viação Goianésia (www.viacaogoianesia.com.br) tem ônibus partindo de Brasília, Goiânia e Anápolis.

De Avião:
AEROPORTO GOIÂNIA – SANTA GENOVEVA
Endereço: Alameda 4 – Aeroporto Santa Genoveva
CEP: 74672-856
Goiânia/GO

Companhias Aéreas: AVIANCA • AZUL • GOL • PASSAREDO • SETE • TAM

■ MAPA DA REGIÃO