Miranda

Miranda está localizada no Pantanal de Mato Grosso do Sul, fica distante 194 Km distante da capital, Campo Grande. É famosa por ser considerada a porta de entrada no Brasil para o Pantanal, pelo trem da Estrada de Ferro da Noroeste (Trem do Pantanal). A cidade é mundialmente reconhecida como um dos mais importantes destinos turísticos nas modalidades de turismo rural, turismo de pesca e ecoturismo.

Em Miranda o visitante encontra o roteiro terrestre em direção a Corumbá pela estrada parque, na cidade vale a pena conhecer o artesanato indígena de barro produzido pelos índios Kadiweu, que caminham pelas ruas vendendo seus produtos.

■ PONTOS TURÍSTICOS

Rio MirandaRio-Miranda-300px
Inúmeras espécies de peixes são encontradas no Rio Miranda, como jaú, pintado, cachara, dourado, barbado, pacu, curimbatá, piraputanga, jurupoca, entre outros. É preciso ter atenção para as épocas em que a pesca é proibida, medir os pescados e se informar melhor sobre os limites de peso para cada pescador e sobre a pesca na região.

Usina de Açúcar Santo AntônioDSC02628-300px
A usina foi fundada no dia 21 de julho de 1929, erguida pelo imigrante italiano Pedro Paletto sob as ordens dos sócios Antônio Ferreira Cândido, José Theófilo de Araújo, Egino Guedes e Francisco e Angelo Rebuá. O prédio foi construído em área de 4,8 mil metros quadrados, um empreendimento que tornou Miranda um grande pólo.

 

Centro Referencial da Cultura TerenaP1010085-300px
Projeto concebido para resgatar a história do Povo Terena, possuidor de um passo de lutas e conquistas, cuja memória histórico-cultural precisa ser reconhecida, discutida e recuperada. Neste local são encontrados um pouco da história e da arte dos índios Terena. Suas peças são confeccionadas em barro, palha, tecelagem e argilas de diferentes cores.

 

Antiga PrefeituraIPTU-003-300px
Erigida entre 1912 e 1914 para abrigar a prefeitura municipal, foi desativada na década de 80. Fundação de pedra e alvenaria estrutural de pedra e tijolo maciço com revestimento de argamassa. Abertura com quadros e vedos de madeira e vidro. Cobertura com estrutura de madeira e telhas de pedra ardósia. Embasamento com soco e pedestais.

 

Igreja Matriz de Miranda
Erigida pelo construtor Pedro Macellaro e engenheiro Arilindo de Sampaio Jorge sob as ordens dos missionários redentoristas Alphonse Hild e henrique Pflug em 1931, para abrigar a igreja matriz. Atualmente pertence à Mitra Diocesana de Jardim e encontra-se em processo de tombamento estadual. Embasamento em soco com pedestais. Corpo em bossagem de rustificação com trama de pilastras colossais emparelhadas. Aberturas de portais em arco pleno central e arcos ogivais laterais e vitrais em arco rebaixado. Coroamento com arquitrave, friso, cornija e muro de ático com balaustrada. Ao centro, torre campanário com aberturas de janelas sineira sem arco pleno, coroada por cornija e frontão encimado por cruz latina. Inspiração no eletismo. Edificação em dois pavimentos com fundação de pedra e concreto e alvenaria de tijolos maciços com revestimento de argamassa. Aberturas com quadros e vedos de madeira, metal e vidro. Cobertura com estrutura de madeira e telhas de barro.

Estação Ferroviária de Miranda
Inaugurada em 31 de dezembro de 1912, para uso de estação de embarque, integra o complexo arquitetônico da Rede Ferroviária Noroeste do Brasil. Atualmente sob concessão da All e Serra Verde Express. Embasamento em soco com escadaria de acesso e plataforma. Corpo com arcada plena e trama de pilastras. Aberturas retangulares de portas e janelas emolduradas e aduela de fecho. Coroamento com frontão na inclinação do telhado e epígrafe “MIRANDA”. Edificação térrea com fundação de pedra e alvenaria estrutural de pedra e tijolo maciço revestida de argamassa. Aberturas com quadros e vedos de madeira e vidro. Cobertura com estrutura de madeira e telhas de barro.

Prédio da Prefeitura Municipal de Miranda
Erigida sob as ordens dos missionários redentoristas Alphonse Hild e Henrique Pflug, em 1931, para uso residencial dos padres. Atualmente pertence à Congregação do Santíssimo Redentor e abriga a Prefeitura Municipal. Embasamento em soco com escada de acesso. Trama de pilastras colossais e aberturas retangulares misuladas, portal de acesso em arco pleno. Coroamento com frontão em formas geométricas escalonadas com ornato de cruzeta – cruz latina no tímpano e cobertura aparente. Inspiração art-déco. Edificação em dois pavimentos com fundação de pedra e concreto, estrutura de concreto e alvenaria de tijolo maciço com revestimento de argamassa. Aberturas com quadros e vedos de madeira e vidro. Cobertura com estrutura de madeira e telhas de barro.

Parque Nacional do Pantanal Matogrossense
O Parque Nacional do Pantanal é um parque nacional situado a noroeste de Mato Grosso do Sul e a sudoeste de Mato Grosso, dois estados do Brasil, protegendo o bioma do Pantanal. Com 136.028,00 hectares, tem o objetivo de proteger e preservar todo ecossistema pantaneiro, bem como sua biodiversidade, mantendo o equilíbrio dinâmico e a integridade ecológica dos ecossistemas contidos no Parque. Considerado pela UNESCO Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera.

■ COMO CHEGAR

De Carro:
Acesse pela rodovia 262. Esta rodovia também liga Campo Grande à Corumbá, e constitui-se em importante meio de acesso a Países do Mercosul, através da Bolívia; Outro acesso para Miranda é a MS- 335 que liga Bodoquena a Miranda, totalmente asfaltada.

De Ônibus:
A viação Andorinha, faz o trajeto Campo Grande até Miranda na Rodoviária de Campo Grande.

De Avião:
Não disponível

■ MAPA DA REGIÃO

[mappress mapid=”38″]

Check Also

Aquidauana

O município de Aquidauana com aproximadamente 40.000 Habitantes é a porta de entrada do Pantanal …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *