Home / Amapá / Macapá

Macapá

Macapá, é única capital brasileira sem ligação rodoviária com o restante do país, é banhada pelo rio Amazonas e cortada pela Linha do Equador.  A cidade é cortada pela linha imaginária do Equador que separa a terra nos hemisférios Norte e Sul. Na latitude Zero Grau foi erguido um monumento com o relógio do sol para registrar os equinócios da primavera (março) e do outono (setembro) quando os dias e noites são iguais. O Marco Zero também conta com um espaço cultural para shows, exposições e área comercial.

Macapá é uma variação de “macapaba”, nome tupi que significa lugar de muitas bacabas, uma palmeira nativa da região, a bacabeira. Dessa origem da floresta, a capital ribeirinha conta com um dos museus mais significativos e interativos sobre a vida e costumes amazônicos.

Com muitos atrativos turísticos para quem desejar visitá-la. Um deles é a possibilidade dos visitantes tomarem banho no rio Amazonas sem precisar sair da zona urbana. Nas praias como a Fazendinha e ao longo da orla de Macapá ou no trapiche, com seu bondinho que avança 472 metros dentro do rio, é possível contemplar a imensidão das águas até a margem oposta na Ilha de Marajó (PA).

O vai e vem de grandes navios e embarcações de passageiros com destino ao interior da Amazônia mais lembra um oceano de águas barrentas. As águas que banham a cidade são as mesmas que margeiam a Fortaleza de São José de Macapá (1764-1782), maior fortificação brasileira e principal atrativo turístico, histórico e cultura do estado. A cidade, de 1758, nasceu da necessidade de proteger a entrada do rio Amazonas pelo lado esquerdo da foz.

A fortaleza, o Trapiche e o Mercado estão no roteiro turístico de quem visita a capital. Outro atrativo imperdível é a bicentenária Igreja de São José (1752-1761) com a imagem do padroeiro de Macapá. Na Pedra do Guindaste, antigo atracadouro, também tem uma imagem do padroeiro.

■ PONTOS TURÍSTICOS

Marco Zero do Equador
Local onde foi construído um obelisco para a observação do fenômeno do Equinócio (que é quando os raios do sol incidem diretamente sobre a linha do Equador, fazendo com que o dia e a noite durem o mesmo tempo), que marca a mudança de estações. O monumento marca o local onde a linha imaginária do Equador, que divide a Terra em Hemisfério Norte e Sul, corta a cidade.

Fortaleza de São José de Macapá
Uma das maiores e mais importantes edificações militares existentes no Brasil para a época. Localizada no centro da capital, às margens do Rio Amazonas, foi inaugurada em 1782, durante o império português, com o objetivo de resguardar o extremo norte do país de uma possível invasão europeia por via fluvial.

Igreja de São José de Macapá
A igreja de São José de Macapá, construída em 1761, é o monumento mais antigo da cidade. A construção tem torre lateral única e fachada neoclássica. A arquitetura simples, trazida pelos jesuítas, se reveste de beleza na maior festa da cidade, a do padroeiro São José, em 19 de março. Uma imagem do santo, de costas para a cidade, sobre uma pedra a 300 metros da margem do rio abençoa os viajantes que passam ou chegam pelo Amazonas.

Complexo Beira-Rio
Formado por trapiches, quiosques e restaurantes que atraem visitantes durante todo o ano, com uma vista privilegiada da orla de Macapá.

Vila do Curiaú
A Área de Proteção Ambiental do rio Curiaú, localizada a 12 quilômetros de Macapá, às margens do Lago Curiaú, tem uma área quilombola e um balneário de águas cristalinas, onde o visitante pode ouvir os sons do batuque e marabaixo e ainda saborear um camarão no bafo e tucunaré assado.

Estádio Olímpico Milton de Souza Corrêa
O Estádio Milton de Souza Corrêa, mais conhecido como Zerão, em alusão ao fato de estar situado no marco zero, a dividir o planeta em Norte e Sul. Inaugurado em 1990, o Zerão tem capacidade para 13.680 espectadores. No estádio está o Museu do Esporte e Calçada da Fama. O charme característico do Zerão está mantido: a marca do círculo central divide o campo em Hemisfério Norte e Hemisfério Sul.

Balneários de Araxá e Fazendinha
Praia da Fazendinha, localizada a 16 Km de Macapá. Banhada pelo Rio Amazonas, a praia oferece aos banhistas uma bela paisagem, com bares e restaurantes com os mais variados pratos típicos da região, como a pescada amarela, o tambaqui e o tucunaré frito.

Píer Trapiche Eliezer Levy
O pier avança por mais de 400 metros sobre o Rio Amazonas e tem uma boa estrutura turística. O local passou recentemente por reformas e, além da pintura, toda a estrutura que antes era de madeira foi substituída por alvenaria.

■ Como Chegar

De Carro:
As estradas ainda são raras na região, não é a melhor opção!

De Navio:
No Terminal Hidroviário do Porto de Belém existem várias linhas e horários para a capital Macapá, são utilizadas balsas, o tempo de viagem é de 36 horas aproximadamente.

■ Mapa da Região