Parque Nacional de Anavilhanas

O Parque Nacional de Anavilhanas (PNA), localizado no Estado do Amazonas entre os municípios de Manaus (30%) e Novo Airão (70%), foi criado com o objetivo de preservar o arquipélago fluvial de Anavilhanas, um dos maiores do mundo, bem como suas diversas formações florestais, além de estimular a produção de conhecimento por meio da pesquisa científica e valorizar a conservação do bioma Amazônia com base em ações de educação ambiental e turismo sustentável.

A Unidade de Conservação (UC) apresenta formações florestais diversas, como floresta ombrófila densa, igapó, campinarana, caatinga-gapó e chavascal, além de ecossistemas fluviais e lacustres. A parte fluvial do Parque, com mais de 400 ilhas, aproximadamente 130 km de extensão e em média 20 km de largura, representa 60% da unidade, enquanto a porção de terra firme representa 40%, num total de 350.018 ha (3.500,18 km2) de área que o parque possui.

ATRATIVOS NATURAIS
Turismo com os Botos-vermelhosbotovermelho

Antes das sessões de alimentação é ministrada uma breve palestra aos visitantes sobre a atividade de turismo com botos e sobre as características principais desses belos mamíferos aquáticos. É permitido ao visitante entrar água, apenas na plataforma submersa (de altura aproximada de 1,2 m), devendo o mesmo comportar-se de maneira passiva, sem molestar os animais.

O Flutuante dos Botos localiza-se na Praia da Orla de Novo Airão, dentro do Parque Nacional de Anavilhanas.

O ingresso custa R$ 15,00 por pessoa. Crianças e pessoas acima de 60 anos pagam R$ 7,50.
Horário de Funcionamento: de 8:30h às 17:30h.

Praia do Camaleãopraiasanavilhanas
As praias abertas à visitação são: praias da Orla da cidade de Novo Airão e, no arquipélago formado por: Aracari, Bararoá, Camaleão, Folharal/Canauirí, Iluminado, Meio, Sobrado e Tiririca. Com exceção da praia da Orla, acessível por terra, todas as outras somente são acessíveis pelo rio, utilizando-se alguma embarcação. Ao longo dos anos há pequenas variações na duração do período da seca e da cheia. Já ocorreu, por exemplo, das praias submergirem ainda em janeiro.

Trilhas Aquáticas de Igapó
As trilhas aquáticas são permitidas em todo o arquipélago, apenas para barqueiros experientes. Somente são acessíveis pelo rio, utilizando-se embarcações de pequeno porte. Geralmente as trilhas aquáticas de igapó são acessíveis a partir de abril.

Trilhas terrestres
As trilhas abertas à visitação são: Trilha do Barro Branco e Trilha do Bariaú. Contudo, nenhuma delas encontra-se manejada, não dispondo de sinalização, manutenção ou equipamentos facilitadores. Ambas são de baixo grau de dificuldade e percurso de aproximadamente 1 km. Somente são acessíveis pelo rio, utilizando-se embarcações de pequeno porte para se chegar ao início das trilhas.

ONDE FICAR
Existem vários hotéis na cidade de Manaus e Novo airão, além de pousadas.

COMO CHEGAR
De Carro: 
Partindo de Manaus, atravessando pela ponte sobre o Rio Negro, siga pela Rodovia Manuel Urbano (AM-070) em direção a Manacapuru. Deve-se pegar o acesso à direita no km 80 para a Rodovia Samuel Benchimol (AM-352), seguindo em direção a Novo Airão por mais 98 km. As estradas são asfaltadas e as condições são razoavelmente boas o ano todo. Em média, completa-se o trajeto em 2h30.

De Ônibus:
Há ônibus executivos que saem da rodoviária de Manaus e custam por volta de R$ 40,00 por pessoa. A maior parte das rotas inclui uma parada em Manacapuru, fazendo com que a viagem dure por volta de 4 horas até Novo Airão.
Sugerimos sempre confirmar os horários:
– Manaus-Novo Airão: 6:00h 11:30 e 16:00h.
– Novo Airão-Manaus; 05:30h, 9:00h, 13:00h e 16:00h.
Telefones das empresas de ônibus:
– Entram – (92) 3361-1329 ou 3361-2127
– Master – (92) 3365-1110, 9342-4510 ou 8818-4490

De Barco:

De barco: Há barcos regionais e lanchas rápidas, que levam de 3 a 9 horas, respectivamente, até Novo Airão. Para mais informações, recomenda-se o site www.navegandoelendo.com.br/barcos.html.