Turismo é tema de encontro de cidades históricas

O Secretário Executivo do Ministério do Turismo, Alberto Alves, participou nesta quarta-feira (12), em Brasília, do Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial. Na ocasião, o representante do MTur apresentou aos cerca de 300 gestores das cidades históricas turísticas e patrimônio mundial o Brasil + Turismo, pacote de medidas para fortalecer o setor no Brasil, lançado pelo ministro do Turismo, Marx Beltrão, nesta terça-feira (11).

“O Programa Brasil + Turismo é uma oportunidade para desenvolver o setor. É um conjunto de medidas para impulsionar a atividade que movimenta a economia, gerando negócios, empregos, renda e divisas para o país”, destacou Alves. Ao detalhar os principais pontos do programa, ele citou o novo Mapa do Turismo Brasileiro que está diretamente ligado aos municípios e regiões turísticas para onde são direcionados os recursos e priorizados os demais programas da Pasta.

Durante o evento, realizado na Confederação Nacional dos Municípios, Alberto Alves ressaltou ainda a importância dos prefeitos que conhecem, como ninguém, o dia a dia do rico patrimônio brasileiro. Os atrativos históricos, culturais e naturais tombados pelo IPHAN fazem do Brasil um dos países mais atrativos em natureza e cultura. Parte deles é reconhecida pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade e evidencia o Brasil no cenário do turismo internacional.

São dezenas de cidades históricas como Ouro Preto (MG), Salvador (BA), São Cristóvão (SE), Olinda (PE) e São Miguel das Missões (RS); conjuntos arquitetônicos como o Plano Piloto de Brasília; parques nacionais como Iguaçu (PR) e Serra da Capivara (PI); biomas como a Amazônia, o Pantanal, o Cerrado e a Mata Atlântica, além de bens imateriais como a Capoeira e o Frevo, entre outros reconhecidos internacionalmente como a exuberante paisagem urbana e natural do Rio de Janeiro.

O Secretário Nacional de Estruturação do Turismo do Ministério do Turismo, Neusvaldo Ferreira, também participou do encontro e apresentou as ações da Pasta, como a contratação de 17 mil projetos de infraestrutura turística, sendo 12 mil já executados no valor de 9 R$ bilhões. Ele defendeu as parcerias com a iniciativa privada para gestão dos bens tombados e a realização de novos projetos.

Os prefeitos e os representantes do Governo Federal também discutiram um plano para o melhor aproveitamento turístico integrado das cidades históricas e patrimônio mundial. Eles defendem medidas que ampliem o fluxo turístico de brasileiros e estrangeiros, proporcionem o desenvolvimento regional e melhorem o ambiente de negócios para gerar emprego e renda através do turismo.

Check Also

Foz do Iguaçu sedia a 12 ª edição do Festival das Cataratas

O Festival das Cataratas está em sua 12 ª edição e será realizado nos dias …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *