Home / Notícias / Salão do Artesanato revive tradições históricas brasileiras

Salão do Artesanato revive tradições históricas brasileiras

Amor pela cultura nacional e valorização das tradições regionais faz parte do 10ª Salão do Artesanato, que começa hoje e vai até domingo (8), em Brasília. O evento é considerado a maior vitrine de produtos artesanais brasileiros e traz exposições de mais de 400 artesãos, representando 19 estados e o Distrito Federal. O Ministério do Turismo participa do Salão por meio da presença da coordenadora-geral de Turismo Responsável, Gabrielle Nunes.

Nos cinco dias de evento, são esperadas 80 mil pessoas. Para a coordenadora do MTur, a feira tem papel fundamental não só para mostrar as diferentes culturas existentes no país como também vai fomentar o turismo. “Os visitantes que participarão da feira terão a oportunidade de conhecer um pouco do que há de melhor nos estados e esse fato pode incentivá-los a visitarem nossos destinos”, explica.

O artesanato é um dos principais itens de incremento ao turismo. A arte manual, exposta em todos os destinos turísticos e adquirida pelos viajantes, gira a economia local e promove, naturalmente, a divulgação dos atrativos brasileiros. Afinal, as lembrancinhas compradas pelos turistas já fazem parte da lista de presentes durante as viagens. É como se um ícone do destino ou pedaço do atrativo fosse levado pelo turista.

Além da exposição e venda dos produtos, shows, apresentações de danças e manifestações folclóricas estarão na programação. Destaque, ainda, para quem faz da madeira, garrafa pet, metal, cerâmica, cipó e bambu verdadeiras obras de arte. Durante o evento, mestres artesãos convidados apresentam seus talentos e ministram oficinas. É o caso do artesão morador do DF, Zaqueu, que cria esculturas de metal.

Nesta edição, o Ceará será o grande homenageado. De acordo com o governo do estado, serão vendidos 3,5 mil produtos nas 16 tipologias artesanais da região, como areia colorida, argila, fibras vegetais, madeira, papel, metais, fios e tecidos (renda de bilro, labirinto, filé, tecelagem, crochê e bordado).

O estado nordestino recebe três milhões de turistas por ano e tem uma diversidade de atrativos. As praias de Fortaleza, Aquiraz, Jericoacoara e Canoa Quebrada compõem um cenário paradisíaco e oferecem passeios e prática de esportes radicais. Já Juazeiro do Norte, Canindé e Quixadá são cidades especializadas em turismo religioso. Destaque também para a gastronomia do estado, que conta com delícias como feijoada, baião de dois e moqueca.

REGULAMENTAÇÃO – O Ministério do Turismo é parceiro da categoria, que reúne mais de 10 milhões de profissionais, e teve participação decisiva na regulamentação profissional da atividade em 2015.

Para conferir os horários das oficinas, clique aqui.