Pernambuco recebeu 1,7 milhão de turistas durante o Carnaval. Impacto econômico foi de R$ 1,2 bilhão

O Carnaval de Pernambuco nunca recebeu tantos turistas como em 2016. No total, o Estado foi visitado por 1,7 milhão de foliões do Brasil e do exterior. O número é 12% superior ao de 2015. O fluxo de visitantes significou um impacto de R$ 1,2 bilhão na economia, valor que supera em 4,3% o do último ano. Os hotéis atingiram 96,5% dos leitos ocupados, contra 94,5% em 2015. A permanência foi de aproximadamente 7 dias no Estado.

Os brasileiros gastaram R$ 183 (2% a mais do que em 2015) por dia, enquanto o estrangeiro, R$ 195 (22% a mais do que em 2015). Entre os estrangeiros, destaque para os argentinos, que aumentou em 246% sua fatia no número de turistas que desembarcaram no Estado, chegando a 33% do total. Os norte-americanos ficam em segundo lugar, com um incremento de 10% e 9,62% do total.

O Aeroporto Internacional do Recife superou a marca de 310 mil passageiros circulando pelo local, 9% a mais que em 2015. Ainda tiveram 113 voos extras (71,2% a mais do que em 2015) vindos do Ceará e de São Paulo, que permaneceu no topo dos emissores nacionais, com 25,13% do total, à frente do Rio de Janeiro, com 17,5%, do Ceará, com 10,36%, e Bahia, com 10,32%.

No TIP, cerca de 70 mil pessoas desembarcaram para curtir os dias de Carnaval em Pernambuco. Eles vieram, principalmente, da Paraíba, do Ceará, de Alagoas, do Rio Grande do Norte e da Bahia. O investimento em toda a festa foi de R$ 15,5 milhões.

“Tivemos um grande Carnaval, com números expressivos e com um impacto importantíssimo na economia. Conseguimos reunir pessoas de várias partes do mundo em uma grande celebração, divulgando nosso Estado de várias formas antes e durante os dias de festa. Os trabalhos impactaram diretamente os nossos visitantes. Tanto que 96,5% informaram que voltarão e indicarão o nosso Carnaval para amigos. Isso é muito importante e demonstra claramente que o trabalho desenvolvido pelos municípios e pelo Governo do Estado tem agradado não apenas os pernambucanos, mas também os turistas”, declarou o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras.

Por ser um estado vocacionado para o Carnaval, a folia de Momo não ficou restrita apenas à Região Metropolitana do Recife. Os municípios de Arcoverde, Belém de São Francisco, Bezerros, Catende, Ipojuca, Itamaracá, Nazaré da Mata, Paudalho, Pesqueira, Petrolina, Salgueiro, Surubim, Tamandaré, Timbaúba, Trindade, Triunfo e Vitória, além do Recife e Olinda montaram polos com apoio na contratação de artistas por meio do Governo de Pernambuco.

Confira os números dos principais polos do interior do Estado:

Nazaré da Mata – 6.129 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 90% na rede hoteleira, com receita turística de R$1.011.017,37. Atrações: 70 Maracatus e 27 blocos.

Bezerros – 34.941 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 95% na rede hoteleira, com receita turística de R$10.226.047,36. Atrações: 50 blocos.

Gravatá – 35.070 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 85,82% na rede hoteleira, com receita turística de R$9.808.659,12. Atrações: 37 apresentações.

Triunfo – 11.884 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 100% na rede hoteleira, com receita turística de R$3.954.245,61. Atrações: 30 blocos

RMR – 968.487 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 99% na rede hoteleira, com receita turística de R$ 944.152.928,93. Atrações: 3.004 apresentações de palco, agremiações, troças e blocos.

Na programação do Carnaval de Pernambuco, as secretaria de Turismo, Esportes e Lazer e de Cultura apoiaram os municípios com shows em palcos e desfiles de cortejos populares nas ruas. Toda a grade foi montada a partir de uma convocatória estadual, que resulta em uma parceria entre Governo do Estado e prefeituras municipais.

Check Also

UNESCO promove em Omã conferência global sobre turismo e cultura

Nos próximos 11 e 12 de dezembro, a UNESCO e a Organização Mundial do Turismo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *