Home / Notícias / Parque da Tijuca regulariza áreas públicas

Parque da Tijuca regulariza áreas públicas

Domínio das terras no interior da unidade de conservação no Rio foi repassado oficialmente pelo Ministério do Meio Ambiente ao ICMBio. Iniciativa facilita a gestão.

Todas as áreas públicas do Parque Nacional da Tijuca, no Rio, estão agora sob a responsabilidade do Instituto Chico Mendes da Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que pode adotar providências necessárias para a administração, controle e utilização do território da unidade de conservação (UC).

A medida está prevista no termo de Cessão de Direito Real de Uso (CDRU), publicado no Diário Oficial da União (DOU), em dia 5 de outubro, por meio do qual o Ministério do Meio Ambiente (MMA) repassa as áreas públicas do parque ao ICMBio por prazo indeterminado.

Segundo o chefe da unidade, Ernesto Viveiros de Castro, a medida, além de regularizar todas as áreas públicas do parque, permite maior capacidade de gestão. Com isso, a administração da unidade poderá adotar várias melhorias, inclusive, para atender os visitantes.

“É uma luta de vários anos. Mais recentemente, conseguimos o domínio do Hotel das Paineiras e da estrada de ferro do Corcovado, o que permitiu fazer contratos de concessão e implantar estrutura adequada para os visitantes. Agora teremos maior autonomia para ordenar outros espaços, como as torres de comunicação do Sumaré e as lojas do alto do Corcovado”, disse ele.

As áreas cedidas, sobrepostas à UC, conforme o decreto de 3 de julho de 2004, que define os limites do Parque Nacional da Tijuca, são o setor A (floresta da tijuca), setor B (conjunto do corcovado), setor C (conjunto Pedra Bonita e Pedra da Gávea) e Setor D (Serra dos Pretos Forros e Covanca). A concessão ocorreu por destinar-se à função socioambiental dos bens da União, nos termos do decreto de criação do parque.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280





Confira

Ceará já recebeu mais de 11 mil passageiros vindos em cruzeiros este ano

Número já representa 85% do total de turistas que vieram ao Estado em 2017 O …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *