Turismo
 
          INÍCIO            DESTINOS NO BRASIL            SOBRE O BRASIL               DICAS DE VIAGEM
Turismo






Turismo no Brasil   >   Estado: Minas Gerais   >   Destino: Belo Horizonte


Belo Horizonte
Foto: Pref. Mun. de Belo Horizonte

 Pontos Turísticos

O agito da cidade é enriquecido pela intensa produção artística e cultural. As várias casas de shows e espetáculos contemplam atrações para todos os gostos e idades. E a cidade sempre está recebendo eventos de porte nacional e internacional. Palácio das Artes, Minascentro, Chevrolet Hall são alguns exemplos de espaços de shows dos mais variados estilos e gêneros que proporcionam ao público conforto e comodidade.

■ PONTOS TURÍSTICOS

Complexo da Pampulha
No início da década de 40, o então prefeito de Belo Horizonte Juscelino Kubitschek convidou o arquiteto Oscar Niemeyer para projetar os prédios do Conjunto Arquitetõnico da Pampulha às margens da lagoa. O conjunto é composto pela Igraje São Francisco de Assis, o Museu de Arte, a Casa do Baile e o Iate Tênis Clube. As construções foram um marco na arquitetura moderna brasileira e projetaram o nome de Oscar Niemeyer nacional e internacionalmente. As obras foram valorizadas pela constribuição de artistas geniais. Nelas podemos ver os painéis de Cândido Portinari, o paisagismo de Burle Marx, as esculturas de Ceschiatti, Zamoiski e José Pedrosa. Outros atrativos foram incorporados ao complexo: O Mineirão e o Mineirinho, destinados aos eventos esportivos, e ainda o Zoológico e o Parque de diversões.

Foto: Pref. Mun. de Belo Horizonte

Praça da Liberdade
O complexo paisagístico e arquitetônico da Praça da Liberdade é uma síntese dos estilos que marcam a história de Belo Horizonte. A construção da praça foi iniciada na época da fundação da nova capital. Feita para abrigar a sede do poder mineiro, os prédios do Palácio do Governo e das primeiras Secretarias de Estado obedcem a tendência da época em estilo eclético com elementos neoclássicos. Ao longo dos anos, o complexo foi recebendo construções de diferentes estilos arquitetônicos. O traçado e os jarins, inspirados no pPalácio de Versailles, são um convite aos passeios e caminhadas, o que fz da Praça da Liberdade um privilegiado espaço de lazer e convivência.

Foto: Pref. Mun. de Belo Horizonte

Morro das Mangabeiras
Desde a visita do Papa João Paulo II, quando esteve na cidade em 1980, a praça Israel Pinheiro foi onde ele celebrou a missa campal, passou a ser denominada Praça do Papa. No centro da praça foi erguido um monumento em fero, em homenagem à sua visita. Atualmente é um local das principais manifestações religiosas e shows musicais que aontecem na cidade. A praça é cercada pela Serra do Curral, tombada e eleita pela população como símbolo oficial de Belo Horizonte. Compõem ainda o seu entorno a rua do Amendoim e o Parque das Mangabeiras.

Foto: Pref. Mun. de Belo Horizonte

Museu de Arte da Pampulha
O prédio que abriga o Museu de Arte da Pampulha (MAP) foi o primeiro projeto de Oscar Niemeyer. Antigo Cassino da cidade, foi fechado em 1946 com a proibição do jogo no país. Em 1957, o chamado “Palácio de Cristal” passou a funcionar como Museu de Arte. Sua concepção foi influenciada pelos princípios de Le Corbusier. Os jardins de Burle Marx são uma homenagem ao verde tropical. Três esculturas de Ceschiatti, Zamoiski e José Pedrosa adornam os jardins. Em 1996, foi readequado e ganhou novas salas de multimídia, biblioteca, café/bar, loja de souvenirs e toda uma infra-estrutura técnica para abrigar as obras. O MAP possui um expressivo acervo de 1600 obras.

Foto: Pref. Mun. de Belo Horizonte

Jardim Botânico e Museu de História Natural
O Museu de História Natural e Jardim Botânico, criado em 1968, possui área de 600 mil m2, onde se encontram exemplares significativos da flora e fauna brasileiras. Além da área verde, o museu possui prédios de valor arquitetônico, como o “Palacinho”, que servia de residência aos governadores de estado nos períodos de férias e finais de semana. O espaço abriga exposição de arqueologia, mineralogia, física divertida, laboratório interativo de ciências e o Presépio do Pipiripau.

Foto: Divulgação / UFMG

 Ecoturismo & Natureza

Parque Municipal de Belo Horizonte
Primeira área de lazer e contemplação da cidade, o Parque Municipal Américo Renné Giannetti foi inaugurado em 1897, na antiga “Chácara do Sapo”, onde residia o engenheiro Aarão Reis, responsável pelo planejamento da nova capital. Surgiu Inspirado nos parques franceses da Belle Époque, com roseiras e coreto. Em meio a muito verde, estão mais de 50 espécies de árvores, onde ficam diversos equipamentos de lazer. Hoje, o espaço funciona também como centro de educação ambiental. Outras atrações dentro do Parque Municipal são o orquidário da cidade, o teatro Francisco Nunes e o Palácio das Artes.

Foto: Pref. Mun. de Belo Horizonte

Parque das Mangabeiras
Nas encostas da Serra do Curral, fica o Parque das Mangabeiras, um dos maiores parques urbanos do país, com 2,3 milhões de m2, a maior parte coberta por mata nativa. Projetado por Burle Marx,
oferece várias opções de lazer. O roteiro inclui ainda as Praças do Papa e da Bandeira, de onde se tem uma vista privilegiada da cida-de, a Rua do Amendoim, folclore turístico da capital.